O Turismo Militar encontra-se integrado na Direcção de Serviços de Instraestruturas e Património da Direção Geral dos Recursos da Defesa Nacional (DGRDN) do Ministério da Defesa Nacional.

 

Logotipo da Direção Geral de Recursos da Defesa Nacional


Missão.

O Turismo Militar tem por missão a coordenação, fomento do conhecimento, investigação, cooperação, divulgação e promoção de todo o Património, móvel e imóvel, material ou imaterial, de cariz militar, promovendo a imagem das Forças Armadas e seu contributo na memória e identidade comuns de Portugal como Nação.

Na prossecução da sua missão, compete à DGRDN:

  • Dinamizar e concretizar uma estratégia para a temática; - Promover, coordenar e analisar projetos que se entendam inserir na temática histórico-militar regulamentando cadernos para candidaturas externas;
  • Promover e incentivar a criação e difusão da cultura histórico-militar nas suas variadas manifestações, de acordo com programas específicos, em convergência com a estratégia de promoção turística, valorizando espaços disponíveis;
  • Proceder ao levantamento da realidade cultural e desenvolver as ações necessárias à preservação da sua identidade cultural; - Apoiar e dinamizar a realização de eventos culturais que enriqueçam o calendário local e contribuam para a divulgação histórico-militar;
  • Promover o intercâmbio cultural;
  • Estimular o apoio a projetos culturais e artísticos de cariz histórico-militar;
  • Fomentar o associativismo e apoiar os agentes locais, no âmbito da difusão dos valores culturais histórico-militares e da defesa do seu património;
  • Prestar a informação técnica necessária à elaboração de programas preliminares destinados à execução de projetos e sua certificação como e enquanto com valor científico;
  • Propor a publicação ou apoio à publicação de obras ou outros suportes de difusão da cultura histórico-militar;
  • Coordenar a elaboração de base de dados de espaços, monumentos e sítios relacionados à temática histórico-militar de Portugal;
  • Definir regras para a sua utilização, princípios de gestão e programação bem como para a atribuição da certificação do que se insere na temática oficial de “Turismo Militar”.


Visão.

Afirmar-se como projeto histórico-cultural com cientificidade reconhecida a nível nacional e internacional pelo trabalho desenvolvido ao nível da preservação, estudo e divulgação do Património histórico-militar, assumindo-se como interveniente ativo na promoção da cidadania, do conhecimento e empreendedorismo.

Forte ligação à comunidade, com programação direcionada ao desenvolvimento económico, educacional e cultural valorizando a contrariedade às assimetrias regionais;

Incentivar programas relevantes para a comunidade.

Incentivar e valorizar o estudo e investigação da temática com possíveis consequências no empreendedorismo catalisador de mudança;

Promover a articulação entre diferentes intervenientes e funcione como plataforma de encontro e participação contribuindo para a produção de pensamento, de forma a gerar uma ação mais informada e consequente.


Objetivos.

Desenvolver todo o tipo de estratégias e ações que promovam a sociedade do conhecimento promover e dar a conhecer os projetos com o intuito de ampliar o seu impacto.

Contribuir para a mudança do processo de aprendizagem da importância das Forças Armadas.

Promover parcerias com as Universidades, instituições públicas e privadas na área da história, Património e do turismo cultural.

Proteger, salvaguardar e auxiliar na gestão do património através do incentivo à realização de trabalhos de arqueologia, conservação, história, museologia, manutenção do coberto vegetal e restauro das estruturas militares;

Fomentar a realização de iniciativas culturais referentes à temática;

Promover a dinamização do património histórico-militar pela sociedade em geral e por professores e investigadores em particular, para ali realizarem atividades.

Estabelecer parcerias com outras instituições, com vista à investigação e ao desenvolvimento de um produto turístico e cultural inovador.

Contribuir para o desenvolvimento de uma oferta turística qualificada.

Fomentar o desaparecimento das assimetrias regionais e coesão social;

Cooperar na criação e organização de iniciativas públicas ou privadas relacionadas com o touring cultural e paisagístico, turismo de natureza, de forma a adotar as melhores práticas para desenvolvimento do Turismo em geral.

Promover a diversificação turística da marca Portugal.