Estátua General Silveira
Chaves, Vila Real

Francisco da Silveira Pinto da Fonseca Teixeira (Canelas, Peso da Régua, 1 de Setembro de 1763 — Vila Real, 27 de Maio de 1821), 1.º Conde de Amarante, mais conhecido por General Silveira, foi um oficial General do Exército Português e político, que se destacou durante a Guerra Peninsular. Esta estátua, erguida no âmbito das comemorações do bicentenário da Guerra Peninsular está perto do Forte de São Francisco.




À porta do Forte de São Francisco, encontra-se: em cuja porta se encontra a seguinte inscrição: NO DIA 25 DE MARÇO DE 1809 O GENERAL SILVEIRA, COM AS TROPAS E MILÍCIAS / TRANSMONTANAS DO SEU COMANDO, ASSALTOU E TOMOU A PRAÇA DE CHAVES, / GUARNECIDA POR TROPAS FRANCESAS DO EXÉRCITO DE SOULT, AS QUAIS, / REFUGIANDO-SE NESTE FORTE, FORAM OBRIGADAS A RENDER-SE À DISCRIÇÃO NO DIA / 25, APÓS RENHIDOS COMBATES NOS DIAS 21 A 24. / CELEBRANDO O FEITO NOS DIAS DO SEU 1º CENTENÁRIO, O MUNICÍPIO, O POVO / E A GUARNIÇÃO DE CHAVES DEDICAM ESTA LÁPIDE À MEMÓRIA DOS HERÓIS QUE / COMBATERAM PELA LIBERTAÇÃO DA PÁTRIA". Filho de Manuel da Silveira Pinto da Fonseca e de D. Antónia Silveira. Moço fidalgo com exercício na Casa Real e fidalgo cavaleiro; 9.º senhor donatário das Honras de Nogueira e São Cipriano; senhor do morgado do Espírito Santo na vila de Canelas; comendador de Santa Marinha de Rio Frio da Carregosa, no bispado do Miranda, na Ordem de Cristo; grã-cruz da Ordem de Cristo, da antiga Ordem da Torre e Espada, e da Ordem militar de S. Fernando e Mérito da Espanha; tenente-general do exército, governador das Armas da província de Trás-os-Montes, durante o período das invasões francesas. O conde de Amarante casara a 16 de abril de 1781 com D. Maria Emília Teixeira de Magalhães e Lacerda, terceira senhora do morgado de Celeiros. Deste casamento houve três filhos: Manuel da Silveira Pinto da Fonseca, que foi 2.º conde de Amarante e 1.º marquês de Chaves, Miguel da Silveira, 2.º tenente da armada real que morreu assassinado no antigo Colégio dos Nobres e D. Mariana da Silveira, que foi a 1.ª viscondessa de Várzea, por casamento Além das honras e dignidades que apontamos, o conde de Amarante era condecorado com a medalha de sete campanhas da guerra peninsular, com as medalhas inglesas e espanholas por acções e batalhas durante a mesma guerra, e com a cruz de ouro de comando. António da Silveira Pinto da Fonseca, irmão do conde de Amarante, foi agraciado por D. João VI, em 1823, com o título de visconde de Canelas.

MORADA

Rua da Pedisqueira

COORDENADAS

41.742344 -7.469416

ENTIDADE REGIONAL DE TURISMO

Turismo do Porto e Norte de Portugal

CONTACTO

+351 276 340 500/1/2

SITE

www.chaves.pt


GALERIA DE IMAGENS

  • Img Gal
  • Img Gal
  • Img Gal


Imagem Património
Santarém, Abrantes

Palacete dos Albuquerque

Imagem Património
Santarém, Sardoal

Casa Grande

Imagem Património
Castelo Branco, Vila de Rei

Casa do Capitão-Mor

Imagem Património
Coimbra, Lousã

Castelo da Lousã

Imagem Património
Coimbra, Penacova

Antiga Hospedaria do Mosteiro de Lorvão

Imagem Património
Coimbra, Penacova

Posto de Comando de Wellington

Imagem Património
Abrantes

Castelo de Abrantes

Imagem Património
Avis

Castelo e Muralhas de Avis

Imagem Património
Castelo Branco, Sertã

Castelo da Sertã


  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  

Ver Todos Ver Menos


  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  


Ver Todos Ver Menos


  
  
  
  
  
  
  
  
  

Ver Todos Ver Menos