Museu do Combatente (Lisboa)
Lisboa

Espaço museológico de divulgação da História de Portugal, onde se evidenciam as épocas da Grande Guerra e da Guerra do Ultramar, História da Aviação no séc. XX e A Trincheira - exposição em 3D.




Tendo como objetivo a expressão dos feitos militares portugueses, disponibilizando exposição em permanência. A integração do Museu do Combatente no Forte do Bom Sucesso constitui ainda uma homenagem aos Combatentes que serviram Portugal no antigo Ultramar, através da implementação em 1993, do “Monumento aos Combatentes do Ultramar” da autoria do Arquiteto Francisco Guedes de Carvalho, onde cerca de 10.000 nomes de soldados que morreram em campanha, homenageiam os que tombaram por Portugal no Ultramar e nas recentes Operações de Paz. O Museu do Combatente proporciona visitas guiadas a grupos e disponibiliza diversas atividades, para escolas e associações, tendo por objetivo o contacto direto e contextualizado com o espólio do Museu. A construção do Forte de Bom Sucesso, iniciou-se em 1780, entre as praias do Bom Sucesso e Pedrouços, na margem direita do rio Tejo, para complemento da linha defensiva de Belém, sob a direção do General Guilherme de Vallerée, tendo sido concluído em 1782. Com planta poligonal, em 1808, durante a ocupação de Lisboa, por parte das forças francesas, sob o comando de Junot, o Forte foi ligado à Torre de Belém por uma Bataria corrida, conhecida como “Bataria Nova do Bom Sucesso ou o flanco esquerdo”, armada com 47 Peças e 10 Morteiros e já em 1815 foi construída a “Bataria do flanco direito”. Após período de abandono, entre 1836 a 1879, já em 1870, no reinado de D. Luís, iniciou-se a reconstrução de uma nova Bataria, no local do antigo Forte do Bom Sucesso, que sofreu extensas obras de modernização quando recebeu duas peças de artilharia em torre, passando a integrar a defesa constituída pelo Campo Entrincheirado de Lisboa. Em 1876, construiu-se a plataforma das peças e paióis e em 1881 foi transformada em Bataria de Costa, por pessoal de engenharia militar, sob a direção do Capitão Jacinto Parreira. No decorrer das campanhas do Ultramar, foi sede da Chefia do Serviço Postal Militar e após Abril de 1974, recebeu o Comando do Agrupamento Militar de Intervenção. Em Julho de 1986 a 1992 passou a sediar o Comando da Brigada de Forças Especiais e a 13 de Janeiro de 1999 foi oficialmente entregue à Liga dos Combatentes e em 2003 aberto ao público. Tem igualmente espaço para exposições temporárias referentes à temática como alargadas às artes plásticas, fotografia e escultura.

MORADA

Forte do Bom Sucesso - Avenida Brasília s/n

COORDENADAS

38.692602 -9.217387

ENTIDADE REGIONAL DE TURISMO

Turismo de Lisboa

CONTACTO

+ 351 213017225

SITE

www.ligacombatentes.org.pt


GALERIA DE IMAGENS

  • Img Gal
  • Img Gal
  • Img Gal
  • Img Gal
  • Img Gal
  • Img Gal
  • Img Gal


Imagem Património
Vila Real, Chaves

Estátua General Silveira

Imagem Património
Vila Real, Chaves

Hospital Real Militar

Imagem Património
Vila Real, Chaves/ Águas Frias

Castelo de Monforte de Rio Livre

Imagem Património
Faro

Farol do Cabo da Ilha de Santa Maria

Imagem Património
Faro

Monumento aos Combatentes da Guerra do Ultramar-Faro

Imagem Património
Faro

Fortaleza de Faro

Imagem Património
Faro, Castro Marim

Castelo de Castro Marim

Imagem Património
Faro, Estômbar/Lagoa

Castelo de Estômbar

Imagem Património
Évora, Viana do Alentejo

Castelo de Viana do Alentejo


  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  

Ver Todos Ver Menos


  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  


Ver Todos Ver Menos


  
  
  
  
  
  
  
  
  

Ver Todos Ver Menos