Palácio Bivar
Faro

Residência do Capitão Manuel José Gomes da Costa e que se constitui o melhor exemplar da arquitectura Neoclássica no Algarve. Foi este Marechal de Campo, Coronel de Milícias e Cavaleiro Professo da Ordem de Cristo casado com D. Maria Francisca da Paz de Bivar Albuquerque de Mendonça e Weinholtz que deu a designação à casa.




Em 1740, e nas duas décadas seguintes, no local onde ele hoje se ergue, ao princípio da rua que então se chamava "Direita", havia uns armazéns que o terramoto arruinou. Em 1793, sendo já Marechal de Campo, Coronel de Milícias e Cavaleiro Professo da Ordem de Cristo, aparece no Rol sua Mulher, D. Maria Francisca da Paz de Bivar Albuquerque de Mendonça e Weinholtz. Este edifício de dois pisos, de composição simétrica, regista, no andar nobre, treze janelas de sacada com molduras rematadas por frontões triangulares. O eixo apresenta um exuberante portal, janela de sacada e uma torre-mirante, construída posteriormente. De realçar, ainda, o vestíbulo, com um pátio de calçada à portuguesa, reconstruída em 1863, em que, na cobertura dos lanços das escadas que conduzem ao andar nobre, se ostenta o brasão dos Bivar, cuja pintura foi executada por um dos descendentes dos primeiros proprietários, o Dr. Justino de Bivar Weinholtz. Em 1794 o mesmo Manuel José Gomes da Costa, Cavaleiro Professo da Ordem de Cristo (15.12.1782) Vice-Cônsul da Ordem Malta em Faro (19/11/1762) Coronel de milícias compra a João Lamprière e sua mulher D. Ana Isabel "várias propriedades sitas na Rua do Arco e a do Pocinho" (actuais Travessa dos Arcos e Rua do Prior), nomeadamente "um armazém com uma adega e potes de azeite, um fumeiro e quintal com suas árvores e poço e sua casas arrimadas", conjunto que partia do Nascente com a rua do Pocinho e Sul com a Rua do Arco, pelo que seria a parte que veio a ser incorporada no Palácio, para além dos arcos ou passadiços mandados fazer pelo novo proprietário, como consta de documentos existente no Arquivo da Casa. Do que precede se conclui que o corpo principal do palácio já nessa época estaria construído, possivelmente a partir de cerca de 1775/6, ano da referência acima no rol de confessados. O Palácio propriamente dito está ligado nas traseiras a uma série de casas incluídas na propriedade, abrangendo todo o quarteirão; faziam também parte dele as referidas casas que estão para além da Travessa dos Arcos. Já em Dezembro de 1815, o tenente coronel de milícias, reformado, D. Fernando Maria de Mendonça Pessanha Mascarenhas, então casado com D. Maria da Paz de Bivar (de quem foi o segundo marido), contratou com José António Vidal, mestre canteiro, "toda a cantaria que preciso fosse para a obra que o mesmo pretende fazer constante do risco que se acha na mão do mesmo, sendo lavrada com a melhor perfeição possível à excepção do dito pórtico, porque este não fica na conta dele". Já nessa altura a casa seria conhecida por "Palácio de D. Maria da Paz", como figura em documentos e plantas da época, sendo posteriormente fixada a designação "Palácio Bivar", nome que mais correntemente identifica a família até hoje proprietária do imóvel, descendente de D. Maria da Paz e do seu primeiro Marido. Uma parte do edifício continua a servir de residência aos descendentes dos primeiros proprietários e a restante é ocupada por diversos serviços.

MORADA

Gaveto das Ruas Conselheiro Bivar, nº10, 1º de Maio e Travessa dos Arcos

COORDENADAS

37.016804 -7.935334

ENTIDADE REGIONAL DE TURISMO

Turismo do Algarve

CONTACTO

+351 294 870 870

SITE

www.faro.pt


GALERIA DE IMAGENS

  • Img Gal
  • Img Gal
  • Img Gal
  • Img Gal


Imagem Património
Santarém, Abrantes

Palacete dos Albuquerque

Imagem Património
Santarém, Sardoal

Casa Grande

Imagem Património
Castelo Branco, Vila de Rei

Casa do Capitão-Mor

Imagem Património
Coimbra, Lousã

Castelo da Lousã

Imagem Património
Coimbra, Penacova

Antiga Hospedaria do Mosteiro de Lorvão

Imagem Património
Coimbra, Penacova

Posto de Comando de Wellington

Imagem Património
Abrantes

Castelo de Abrantes

Imagem Património
Portalegre/Avis, Avis

Castelo e Muralhas de Avis

Imagem Património
Castelo Branco, Sertã

Castelo da Sertã


  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  

Ver Todos Ver Menos


  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  


Ver Todos Ver Menos


  
  
  
  
  
  

Ver Todos Ver Menos